Pílula anticoncepcional: Experiência ao parar de tomar

by - novembro 10, 2019




Eu ainda me lembro de quando comecei a namorar, 6 anos atrás e minha mãe me disse:
-Você tem de passar na ginecologista para ela te passar o anticoncepcional.

E a frase que nunca esqueço:
-A pilúla é uma segunda proteção, uma garantia, caso a camisinha estoure. E nunca, nunca transe sem camisinha, se suas amigas disserem que fazem sem, não faça.

E foi aí que comecei a me cuidar, a entender que o corpo feminino é bem complexo, cada um tem seu ciclo, sua fertilização, seu período, seu tempo, suas reações. Minha mãe não estava errada, graças a ela, me cuidei por muitos anos, eu era muito nova, então acho que para início da minha fase tendo relações sexuais, foi o melhor método, até adquirir minha responsabilidade, conhecer meu corpo, e entender outros métodos.
Só tomei um único anticoncepcional por estes longos anos, ele não me trouxe nenhum efeito colateral físico visível. Não engordei 1 quilo a mais, me mantive sem espinhas e minha menstruação entrou num padrão perfeito de sincronia, sabia o dia exato da minha menstruação.

Porém, a cada ano que passava, eu me encontrava cada vez mais deprimida, triste, insegura, briguenta, estressada e tudo era muito intenso. Esses meses passados, tudo se intensificou cada vez mais até eu decidir que algo precisava ser feito.
Então, um dia minha amiga me disse que havia parado de tomar fazia alguns anos e se tornou outra pessoa após isso.

Foi quando resolvi parar de um dia para o outro.

Minha mãe me apoiou, meu namorado meu apoiou, minhas amigas me apoiaram e toda vez que eu pensava em voltar a tomar, conversavam comigo para eu manter meu foco.

Venho ressaltar aqui, que a pílula não é algo de todo o ruim, ela é eficaz e te ajuda a controlar muitas coisas, porém, é uma bomba de hormônios, e como tudo sem seu lado positivo, tem os negativos, como doenças cardiovasculares, risco de trombose e risco de acidente vascular cerebral, além dos fabricantes fazerem testes em animais.

 Corpo, espinhas, alimentação
Ao parar, notei que sentia mais fome do que antes, porém, continuei sem engordar, porque não tenho tendência, então, se você conhecer si mesma, você vai saber por tudo em uma balança e se adaptar.

Minhas costas foi a mais propensa a espinhas do que o rosto. A pele do rosto eu cuidei muito com sabonete para espinhas, tônico e pomada, logo após parar com a medicação, para evitar.
E claro, a gente é a nossa alimentação.
Fritura, gordura em excesso, doce, refrigerante, é bom dar uma amenizada, ou cortar, pois ajuda na nossa pele (e saúde), porque sem o hormônio controlando, pode ser que acarrete em muitas espinhas, e sua cólica também seja intensa. Muita água ajuda bastante, principalmente nos dias de cólica menstrual.

E devo confessar, que realmente, me sinto muito mais leve psicologicamente, menos estressada e intensa com as emoções. Me sinto mais segura e menos negativa.
A diferença foi de imediata, e todos notaram.

 ♡ Medos e efeitos
Além de todos estes pontos abordados, veio o medo da regulação da menstruação.
Com o uso da pílula, ela se torna sincronizada, com dias certos para o fluxo menstrual, períodos fértil, de ovulação e outras coisas que observamos na nossa rotina de mulher, como tipos de corrimento que mudam conforme nosso ciclo do mês.
Não tive problemas quanto a isso. Eu menstruei dois dias após cessar o remédio (não esperei finalizar a cartela, mas acho que o correto é finalizar), senti cólicas que não costumava sentir, porém exatamente um mês depois, ela veio novamente.
Isso depende de corpo para corpo, então se observe bastante e faça anotações e passe para sua ginecologista.

E claro, o medo de engravidar. É imprescindível que você faça o uso da camisinha, para evitar também doenças. E busque também o uso de algum outro contraceptivo que você se identifique melhor, selecionei alguns aqui que talvez você nem conheça, (só clicar em cima para ler sobre):
Esponja contraceptiva, DIU Hormonal, diafragma, anel vaginal, DIU de cobre, entre outros. Nesse site tem muitas opções e informações.

Vale ressaltar meninas e mulheres que o ideal é sempre ter um acompanhamento de um profissional e de exames anuais, vamos nos cuidar, por favor.


Prós da pílula anticoncepcional
  • Fácil acesso;
  • Mais controle do período e do fluxo menstrual;
  • Tem fórmulas para todos os perfis;
  • Reduz a probabilidade de aborto espontâneo;
  • Diminui a intensidade das cólicas menstruais;
  • Ajuda a controlar a oleosidade da pele e dos cabelos.

Contras da pílula anticoncepcional 
  • Mulheres com mais de 35 anos, obesas, fumantes e sedentárias têm mais chances de desenvolver doença tromboembólica;
  • Pode haver intolerância gástrica;
  • Em algumas mulheres, pode causar redução do apetite sexual;
  • A progesterona, hormônio contido nas pílulas, pode causas retenção de líquido e inchaço;
  • Altera a coagulação do sangue, o que pode levar à formação de coágulos dentro dos vasos;
  • Pode causar dores de cabeça, enxaquecas e alterações no humor.

♡ A idéia desse post, é que entendam que tem controle sobre SEU corpo, que pode escolher a melhor opção, que pode sim tomar pilulas se para você é mais confortável, pesquisem, experimentem e tenham total conhecimento de si, de seu corpo, mente, só você pode fazer isso por você.
Lembre-se: A escolha sempre deve ser sua. 


You May Also Like

0 comentários